A Cefaleia pós raquianestesia pode ser acompanhada por rigidez do pescoço, zumbido, fotofobia ou náusea. Piora dentro de 15 min após sentar-se ou ficar de pé.

A perda de volume do espaço liquórico com posterior tração das estruturas sensíveis a dor é a principal hipótese pra fisiopatologia. Porém aumento do fluxo sanguíneo cerebral, vasodilatação e até papel de mediadores de dor como a substância P e a regulação de receptores de Neurokinina 1 (NK1R) são também postulados.

As principais recomendações atuais são repouso no leito, hidratação generosa e cafeína apesar de não possuirmos evidências comprovadas destas manobras. Após 7 dias de persistência há a possibilidade de tratar o problema com Blood patch.

Fonte: Arevalo-Rodriguez I, Ciapponi A, Roqué i Figuls M, Muñoz L, Bonfill Cosp X. Posture and fluids for preventing post-dural puncture headache. Cochrane Database Syst Rev. 2016;3(3):CD009199. Published 2016 Mar 7.

Estamos prontos pra atendê-los!

Clinica Dor Sob Controle
Diretor Técnico: Dr. João Segundo CRM PI 4053
Neurologia – RQE 2139 PI
Dor – RQE 2140 PI

Você sabia que o Botox (toxina botulínica A) tem mecanismos de efeito contra a Dor crônica?

Indicado, no caso da dor, nas Enxaquecas crônicas e Dores neuropáticas localizadas (Neuralgias pós herpéticas, traumáticas e diabética).

Estudos positivos e com consistência na literatura médica abrangem: Enxaqueca crônica, Dor neuropatia localizada e Neuralgia do trigemeo.

Procure os tratamentos mais atuais com especialistas na área!

A Dor e Cefaleia evoluíram muito na última década!

Você sabia que este músculo do pescoço pode causar dor na cabeça e sensação de tontura? Então, o músculo Esternocleidomastóideo pode gerar dor em região frontal, face, ouvido, retroauricular, periorbital e simular uma Cefaleia tensional, dor de ouvido ou até Tontura.

A maioria das vezes ao exame físico, encontramos pontos gatilhos, twichs e a compressão reproduzimos a dor do paciente. O melhor de tudo é que existem bons tratamentos para esta condição.

Procure um especialista sempre que apresentar um quadro de Dor cervical ou Cefaleia! Muitas condições devem ser avaliadas!

A Fibromialgia é uma patologia que apresenta dores difusas e baixo limiar a dor. Costuma ser acompanhada por fadiga e alterações no sono, na memória e no humor (Ansiedade e Depressão).

Medicamentos, atividade física regular, psicoterapia e redução do estresse podem ajudar no controle dos sintomas.

Em casos refratários temos pesquisas consistentes com uso da Neuromodulação (Estimulação Magnética transcraniana) auxiliando no combate à dor crônica.

Você conhece a Estimulação Magnética Transcraniana (EMT)? A Dor sob controle pensando nos mais modernos protocolos de atendimento oferta mais uma alternativa de tratamento.

A EMT utiliza estímulos eletromagnéticos indolores, excitatórios ou inibitórios em áreas específicas do cérebro com o objetivo de induzir neuroplasticidade e Reabilitação funcional.

Tem melhores indicações no tratamento da depressão, alucinação auditiva (ex: esquizofrenia), zumbido crônico, Dor crônica neuropática, Fibromialgia, Reabilitação do acidente vascular cerebral (AVC).

Ainda assim, atualmente com fortes pesquisas, promissoras, em diversas outras doenças: transtornos cognitivos, doença de Parkinson, Enxaqueca Crônica, ataxias cerebelares e distonia. Procure uma avaliação com especialista.

Você conhece a Terapia por Onda de Choque e Como funciona o tratamento? As Ondas de Choque são ondas acústicas de alta energia geradas por uma tecnologia especial.

Estas ondas são focadas somente na região da da dor crônica a ser tratada fazendo com que haja um aumento da vascularização no local estimulando a cicatrização tecidual e reabsorção de calcificações.

Quais as principais condições clínicas onde o Tratamento por Ondas de Choque é indicado? Fascite plantar • Dor musculoesquelética (Dor Miofascial) • Tendinopatia do Aquiles • Bursite trocantérica • Epicondilite Lateral e Medial (cotovelo) • Tendinite calcária do ombro • Pseudo artroses (Retardo de consolidação de fraturas)

A síndrome dolorosa miofascial está presente em cerca de 90% dos pacientes com dor crônica. Extremamente comum e ainda subdiagnosticada.

Pode ser primária, a própria doença ou secundária a alguma outra dor, como a própria dor neuropática (ex: Hérnia de disco).

Esta síndrome responde muito bem a terapias físicas (Calor, Onda de choque, Agulhamentos) e a Reabilitação com o Fisioterapeuta.

Sendo crônica, necessitará de moduladores de dor orais.

A enxaqueca com aura corresponde a 25% dos casos. A aura típica é uma experiência sensorial de curta duração que surge antes ou durante a crise de enxaqueca e é experimentada por cerca de 1/4 de todos os pacientes com enxaqueca.

A experiência pode ser visual, sensitiva, ou resultar em problemas com a fala ou dificuldade em lembrar a palavra certa durante uma conversação. As alterações visuais típicas são visão de manchas, perturbações visuais em zigue-zague ou crescente, flashes de luz, ou perda da visão, total ou parcialmente, com qualquer um deles com duração entre 5 minutos a uma hora.

Esses sintomas, quando aparecem pela primeira vez, podem assustar. No entanto, a aura típica na enxaqueca é geralmente um fenômeno recorrente e completamente reversível que marca o início de uma crise de enxaqueca.

Existem tratamentos que podem reduzir a intensidade ou a frequência de aura, e muitas vezes há melhora da dor da enxaqueca ao tratar a aura.

O tratamento da Enxaqueca não se resume a remédios e bloqueios. Faz-se necessário controle constante dos Gatilhos da Enxaqueca.

Os mais comuns são os relatados acima na figura (Stress, perda de sono, pular refeições)! Sempre importante controlar os estressores, dormir bem e alimentar-se adequadamente!

Atividade física regular é fundamental e até reduz a frequência das crises. Vamos mudar os hábitos para o controle mais adequado da doença!

Hoje vamos falar de indicações de bloqueios nas Cefaleias: – Em nervo occipital nas Cefaleias em Salvas – Pontos Gatilhos ativos nos músculos que provocam dor na cabeça. – Cefaleia Cervicogênica – Nos nervos dolorosos (n. Occipital, auriculotemporal, supraorbitario, supratroclear) na Enxaqueca. – Neuromas pós craniotomonia – Neuralgia Occipital Segundo pesquisa da AHS 2010 (American Headache Society) 75,3 % dos neurologistas fazem procedimentos em Cefaleias nos USA.

Procure auxílio de um Neurologista especialista.