A Enxaqueca (Migranea) pode, ao longo dos anos, evoluir para a Enxaqueca Crônica levando a um prejuízo enorme da qualidade de vida destes pacientes. A Enxaqueca crônica consiste em pelo menos 15 dias por mês (ou mais) de cefaleia por mais de três meses, sendo que pelo menos 8 destes dias com cefaleias de padrão exaquecoso.
Neste cenário clínico tão complexo o Neurologista ou especialista em Cefaleia deve atentar-se a diversos detalhes do exame físico do paciente que podem direcionar o seu tratamento.

Devemos realizar exame Cefaliátrico minucioso, palpando emergência de nervos dolorosos, palpando cuidadosamente e com técnica adequada todos os músculos que irradiam a dor para a Cabeça a procura de Bandas tensas e Pontos gatilhos ativos que reproduzam a dor do paciente.

Além disso, devemos avaliar a articulação temporomandibular (ATM) em busca de disfunção, a amplitude de abertura bucal, palpação da cavidade oral em dores faciais, avaliar postura cervical, amplitude de movimentos cervicais, avaliar artérias temporais, cicatrizes no couro cabeludo, entre outros.

Somente assim conseguimos tratar o problema de forma mais específica, alcançando melhores resultados. O cuidado multidisciplinar com Dentista especialista, Fisioterapeuta especialista e Psicólogo é fundamental.

Vale ressaltar que, para estes casos, já é aprovado (pelo FDA e ANVISA) e traz benefícios o uso do Botox a cada 12 semanas. Há melhora na qualidade de vida e redução nos dias de dor de cabeça.

Recentemente foram lançados trabalhos científicos positivos com os anticorpos municionais também pra enxaqueca crônica.

Devemos examinar todas as Cefaleias!

Compartilhe nas suas redes: